Make your own free website on Tripod.com

 

 Introdução - Amnésia Dissociativa

Com base no DSM.IV amnésia dissociativa é caracterizada por uma incapacidade de recordar informações pessoais importantes, em geral de natureza traumática ou stressante, demasiadamente extensa para ser explicada pelo esquecimento normal (critério A).

Este transtorno envolve um prejuízo da memória, no qual recordações da experiência pessoal não podem ser recuperadas em uma forma verbal (ou, se são temporariamente recuperadas, não podem ser completamente retidas na consciência ).

O distúrbio não ocorre exclusivamente durante o curso do transtorno dissociativo de identidade, fuga dissociativa, transtorno pós-traumático, transtorno de stress agudo ou transtorno de somatização, nem é devido aos efeitos fisiológicos directos de uma substância, uma condição neurológica ou outra condição médica geral (critério B).

Os sintomas devem causar sofrimento clinicamente significativo ou prejuízo no funcionamento social ou ocupacional ou em outras áreas importantes da vida do indivíduo (critério C).

 

Factores Importantes para Diagnosticar a Amnésia Dissociativa

 

Como se Apresenta:

·        Como uma lacuna ou série de lacunas relatada retrospectivamente na recordação de aspectos da história na vida do indivíduo. Essas lacunas habitualmente estão relacionadas a eventos traumáticos ou muito stressantes

·        Alguns indivíduos podem ter amnésia para episódios de auto mutilação, ataques violentos ou tentativas de suicídio.

·        Pode apresentar-se, com menor frequência, como um episódio exuberante com aparecimento súbito. Esta forma aguda é mais provável em tempos de guerra ou em resposta a um desastre natural.

 

Distúrbios de Memória  Diferenciados:

·        Amnésia localizada – o indivíduo não consegue recordar eventos que ocorrem durante um período limitado de tempo, em geral as primeiras horas após o evento (acidente de viação), geralmente passado 2 dias recorda-se.

·        Amnésia Selectiva – a pessoa consegue recordar apenas algumas partes de uma série de experiências de combate violento.

 

Características dos Sintomas:

·        Sintomas depressivos, despersonalização, estados de transe analgesia e regressão etária espontânea.

·        Eles podem responder a perguntas de maneira incorrecta e aproximada por exemplo: ( 2+2 = 5).

·        Disfunção sexual

·        Prejuízo no trabalho, ou relacionamentos interpessoais, automutilação, impulsos agressivos, impulsos e actos suicidas.

·        Também podem ter sintomas do Transtorno de Humor ou Transtorno de personalidade.

 

 Outros Factores Importantes para o Diagnóstico:

·        Prejuízo no funcionamento social ou ocupacional ou em outras áreas importantes do indivíduo.

 

 

Critérios de Diagnóstico da Amnésia Dissociativa

A. – a perturbação predominante consiste de um ou mais episódios de incapacidade de recordar informações pessoais importantes, em geral de natureza traumática ou stressante, demasiadamente extensa para ser explicada pelo esquecimento normal.

B. – a perturbação não ocorre exclusivamente o curso de Transtorno Dissociativo de Identidade, Fuga Dissociativa, Transtorno de Stress Pós-Traumático, Transtorno de Stress Agudo ou Transtorno de Somatização, nem se deve aos efeitos fisiológicos directos de uma substância (por ex: droga de abuso, medicamentos), de uma condição neurológica ou de outra condição médica geral (por ex: transtorno amnéstico devido a traumatismo craniano).

C. – os sintomas causam sofrimento clinicamente significativo ou prejuízo no funcionamento social ou ocupacional ou em outras áreas importantes da vida do indivíduo.

 

 

Curso:

A Amnésia Dissociativa pode apresentar-se em qualquer grupo etário de crianças pequenas a adultos. A principal manifestação, na maioria dos indivíduos, é uma lacuna retrospectiva na memória. A duração relatada dos eventos para os quais existe a Amnésia pode ser de minutos a anos. Apenas um único episódio de amnésia pode ser relatado embora dois ou mais episódios também sejam habitualmente descritos. Os indivíduos que tiveram um episódio de Amnésia Dissociativa podem estar predispostos ao desenvolvimento da amnésia a situações traumáticas subsequentes.

A Amnésia Aguda pode resolver-se espontaneamente após o indivíduo ser removido das circunstâncias traumáticas com as quais a amnésia estava associada (por exemplo: um soldado com amnésia localizada após vários dias de intenso combate pode recuperar espontaneamente a memória  destas experiências após ser removido do campo de batalha).

Alguns indivíduos com amnésia crónica podem recordar gradualmente as lembranças dissociadas; outros podem desenvolver uma forma crónica de amnésia.  

   

 

              Índice  

next

                                        

Copyright © 2001 Psicoforum -  Vítor Fragoso